Portal NippoBrasil - OnLine - 19 anos
Segunda-feira, 18 de novembro de 2019 - 8h30
  Empregos no Japão

  Busca
 

SEÇÕES
Comunidade
Opinião
Circuito
Notícias
Agenda
Dekassegui
Entrevistas
Especial
-
VARIEDADES
Aula de Japonês
Automóveis
Artesanato
Beleza
Bichos
Budô
Comidas do Japão
Cultura-Tradicional
Culinária
Haicai
História do Japão
Horóscopo
Lendas do Japão
Mangá
Pesca
Saúde
Turismo-Brasil
Turismo-Japão
-
ESPORTES
Copa 2014
-
ESPECIAIS
Imigração
Tratado Amizade
Bomba Hiroshima
Japan House
Festival do Japão
-
COLUNAS
Conversando RH
Mensagens
Shinyashiki
-
CLASSIFICADOS
Econômico
Empregos BR
Guia Profissionais
Imóveis
Oportunidades
Ponto de Encontro
-
INSTITUCIONAL
Redação
Quem somos
-
Arquivo NippoBrasil - Edição 008 - 02 a 08 de julho de 1999
 
O que é Bonito é para se ver!
Na falta de adjetivos para melhor traduzir o que vêem, os turistas que
mergulham nas águas de Bonito chegam a compará-las com as de Cancún ou
Fernando de Noronha. Um lugar de cenário encantador!
 

Basta um mergulho nas águas cristalinas de
Bonito para esquecer a loucura da cidade grande

Localizado no Estado de Mato Grosso do Sul, bem próximo do Pantanal, Bonito tornou-se um dos principais destinos turísticos do Brasil. Tem como atração a beleza de suas águas e paisagens incríveis! O solo, com sua composição predominantemente calcária, deu origem à formações geológicas que formam essa obra prima da natureza. Galerias subterrâneas foram esculpidas pela força das águas dos rios Formoso, Mimoso e Perdido. Com os desníveis do terreno, cachoeiras tornam o cenário ainda mais encantador: rios de águas transparentes e peixes multicoloridos, cachoeiras e grutas, montanhas e campos.

Repletos de peixes e plantas, os rios de Bonito fazem desta pacata cidade uma das regiões mais visitadas por estrangeiros do Brasil.

Praticamente desconhecida até cinco anos atrás, Bonito foi ganhando fama nos últimos tempos, apesar da modesta infra-estrutura. Somente a rua principal é asfaltada de ponta a ponta e a cidade possui atrações que agradam a todos os gostos: desde os que querem tirar férias com a família, curtir momentos a dois, até os que pretendem apenas estar em paz junto à natureza. Afinal, como diz a placa, na entrada da cidade, o que é Bonito é para se ver

 
Passeios
Mergulhar no “Reino das Águas Claras” é encontrar uma variedade de peixes sob a beleza de uma paisagem que deixa o turista boquiaberto. Os inúmeros passeios permitem a integração com a natureza. Nessas terras, o adjetivo bonito não é o sufici ente para traduzir tamanho deslumbramento. Muitas delas são bem distantes e é preciso contratar o serviço de transporte (no próprio hotel ou em agências de turismo locais). A permanência mínima na cidade de Bonito é de quatro dias, para que se possa realizar um passeio de cada tipo. Conheça os principais, para que você possa se agendar e assegurar que não ficará sem o que fazer lá na alta temporada:
 
• Gruta do Lago Azul •
Cartão postal de Bonito, foi descoberta em 1924 por índios Terenas e então foi tombada pelo Patrimônio Nacional em 1978, criando uma reserva ecológica de 25 hectares de terras pertencentes ao Governo Estadual. Após uma descida de 100 m, depara-se com um lago de águas intensamente azuladas, cuja profundidade se estima ser de 90 m. Aqui só vivem um tipo de camarãozinho cego e albino e uma espécie de minhoca. Com sua formação calcárea e suas pedras pontiagudas, o local consegue fascinar a todos devido ao esverdeado de suas pedras e do reflexo de luz nas suas águas.

• Cachoeiras do Rio do Peixe •
Uma fascinante caminhada na Fazenda Água Viva, normalmente acompanhada pelo próprio proprietário, num dos cenários mais bonitos da região. O percurso a pé dura cerca de 2 horas, passando por várias cachoeiras e piscinas naturais. Mesmo os turistas que levaram 16 horas na estrada para chegar, relaxam ao entrar no Rio do Peixe, que devido à correnteza parece formar uma banheira de hidromassagem. Logo na chegada, todos ouvem uma aula de preservação ambiental, ao começar pelas passarelas que evitam que a beira dos rios seja pisoteada. Tudo para manter as águas sempre límpidas. A mesma leva à Cachoeira do Rio do Peixe que tem como ponto mais magnífico a gruta localizada atrás da queda d’água. Mas para os mais despojados, o auge do passeio é a tiroleza, que termina num grande lago.

• Mergulho superficial no rio Sucuri •
Nascente de águas cristalinas, com exuberante vegetação subaquática e cardumes. O transporte da fazenda conduz os turistas até a reserva, de onde seguem por uma trilha que adentra a mata ciliar. Chegando à nascente, todos se surpreendem com uma das mais lindas paisagens criadas pela mãe natureza. O transporte conduz então para a última etapa do passeio, com 45 minutos (1.500 metros de extensão) de flutuação nas águas cristalinas no Rio Sucuri na companhia de cardumes de piraputangas. O colete aqui é obrigatório, já que ficar de pé no rio é proibido, pois levanta sedimentos do fundo. Quem preferir ficar no barco de apoio, poderá vislumbrar um pouco mais da beleza da fauna, como vistosos tucanos coloridos.

• Aquário Natural •
Aqui encontra-se uma das nascentes do Rio Formoso. Ao aflorar da terra a água forma um lago cristalino que possibilita a visão de vários peixes ornamentais e plantas aquáticas, a flutuação é feita num percurso de 900m até o encontro de 3 rios, onde se pode nadar próximo as cachoeiras. As crianças se divertem com o borbulhar das águas do solo poroso, fenômeno causado pela composição calcárea presente em toda a região. No final dos mergulhos e após uma caminhada de 900 metros os turistas podem desfrutar da tiroleza, que é a queda numa lagoa pendurados em uma espécie de gancho que desliza numa corda.


Quando Ir
Em Bonito faz calor durante praticamente o ano todo. Entre maio e dezembro o tempo é mais estável. No verão, chove bastante, prejudicando as estradas de terra que levam aos principais lugares. Enquanto estamos no inverno brasileiro, em Bonito, apesar de a maioria dos passeios serem em água, a temperatura é a mesma durante o verão também: talvez,um pouco mais fria do que estamos acostumados.
 Arquivo - Turismo Brasil
Arquivo NippoBrasil - Edição 252
• Socorro oferece diversão sem parar aos turistas
Arquivo NippoBrasil - Edição 251
• Serra Negra: saúde e diversão para toda a família
Arquivo NippoBrasil - Edição 250
• Brotas: aventura, natureza e descanso
Arquivo NippoBrasil - Edição 249
• Caldas Novas é quente
Arquivo NippoBrasil - Edição 248
• Foz do Iguaçu: natureza, tecnologia e história
Arquivo NippoBrasil - Edição 246
• Pantanal
Arquivo NippoBrasil - Edição 245
• Salvador
Arquivo NippoBrasil - Edição 241
• Camboriú
Arquivo NippoBrasil - Edição 238
• Adrenalina total!!!
Arquivo NippoBrasil - Edição 233
• Floripa ou Ilha da Magia, como também é conhecida a capital catarinense
Arquivo NippoBrasil - Edição 231
• Conheça São Paulo de Metrô
Arquivo NippoBrasil - Edição 225
• Belém: capital da fé
Arquivo NippoBrasil - Edição 224
• Litoral norte
Arquivo NippoBrasil - Edição 223
• Região dos Lagos
Arquivo NippoBrasil - Edição 221
• Paraty: diversão para toda família
Arquivo NippoBrasil - Edição 219
• Circuito Histórico de Minas Gerais
Arquivo NippoBrasil - Edição 218
• Atibaia
Arquivo NippoBrasil - Edição 217
• Foz do Iguaçu: Beleza dividida
Arquivo NippoBrasil - Edição 215
• Divirta-se nos arredores de São Paulo
Arquivo NippoBrasil - Edição 212
• Um passeio nas alturas da Serra da Mantiqueira
Arquivo NippoBrasil - Edição 210
• Onsens: Estâncias termais que garantem relaxamento e diversão
Arquivo NippoBrasil - Edição 209
• Ilha Grande
Arquivo NippoBrasil - Edição 207
• Poços de Caldas: O santuário da paz
Arquivo NippoBrasil - Edição 206
• Circuito das águas mineiro
Arquivo NippoBrasil - Edição 204
• Redescobrindo o Litoral Sul de SP
Arquivo NippoBrasil - Edição 203
• Serras Gaúchas
Arquivo NippoBrasil - Edição 201
• Socorro abre a porteira para o turismo
Arquivo NippoBrasil - Edição 200
• Circuito das águas
Arquivo NippoBrasil - Edição 198
• Santos: Muito além do Jardim
Arquivo NippoBrasil - Edição 192
• Maranhão, o segredo do Brasil
Arquivo NippoBrasil - Edição 190
• Histórias do Grande Sertão Veredas em Minas Gerais
Arquivo NippoBrasil - Edição 188
• Turismo ecológico no Rio Grande do Norte
Arquivo NippoBrasil - Edição 184
• Península de Maraú: uma delícia baiana
Arquivo NippoBrasil - Edição 180
• Pirenópolis, um pedaço do Cerrado Brasileiro

A empresa responsável pela publicação da mídia eletrônica www.nippobrasil.com.br não é detentora de nenhuma agência de turismo e/ou de contratação de decasségui, escolas de línguas/informática, fábricas ou produtos diversos com nomes similares e/ou de outros segmentos.

O conteúdo dos anúncios é de responsabilidade exclusiva do anunciante. Antes de fechar qualquer negócio ou compra, verifique antes a sua idoneidade. Veja algumas dicas aqui.

© Copyright 1992 - 2019 - NippoBrasil - Todos os direitos reservados

135 usuários online