Portal NippoBrasil - OnLine - 19 anos
Segunda-feira, 18 de novembro de 2019 - 7h43
  Empregos no Japão

  Busca
 

SEÇÕES
Comunidade
Opinião
Circuito
Notícias
Agenda
Dekassegui
Entrevistas
Especial
-
VARIEDADES
Aula de Japonês
Automóveis
Artesanato
Beleza
Bichos
Budô
Comidas do Japão
Cultura-Tradicional
Culinária
Haicai
História do Japão
Horóscopo
Lendas do Japão
Mangá
Pesca
Saúde
Turismo-Brasil
Turismo-Japão
-
ESPORTES
Copa 2014
-
ESPECIAIS
Imigração
Tratado Amizade
Bomba Hiroshima
Japan House
Festival do Japão
-
COLUNAS
Conversando RH
Mensagens
Shinyashiki
-
CLASSIFICADOS
Econômico
Empregos BR
Guia Profissionais
Imóveis
Oportunidades
Ponto de Encontro
-
INSTITUCIONAL
Redação
Quem somos
-
Arquivo NippoBrasil - Edição 024 - 22 a 28 de outubro de 1999
 
Ilha Grande - Angra dos Reis

(Fotos: Divulgação)

Esse pequeno refúgio ecológico, com extensão de 174 km², foi considerado um dos 14 paraísos de ilhas do mundo, juntamente com Taiti, Ilhas Fiji e Maldivas. No Brasil, é considerado o terceiro melhor ponto de mergulho, perdendo apenas para Fernando de Noronha e Abrolhos.

Devido à pequena infra-estrutura do local, pouca gente conhece suas praias com areias brancas e águas transparentes. Para se ter uma idéia, o Brasil recebe 12 vezes menos turistas do que Aruba, que tem o tamanho da Ilha Grande. No total são 106 praias quase que desertas, com trilhas em meio à exuberância da Mata Atlântica, e peixes de todas as cores que encantam a todos.

O público que freqüenta o local varia desde os mais aventureiros que se desbravam nas praias em mar aberto, até os mais ricos que ancoram suas lanchas nas praias e se deliciam com os petiscos dos restaurantes flutuantes.

Na Ilha Grande o segredo é não se preocupar com o relógio e relaxar. Para os que querem descansar é o lugar ideal e não poderia ser mais perfeito. Está localizada a cinco horas de São Paulo e sua rica flora e fauna nativa está legalmente preservada por lei de proteção ambiental.

O principal núcleo urbano da ilha, a Vila do Abraão, é dotada de infra-estrutura para atender às necessidades dos visitantes em termos de hospedagem e alimentação, bem como para o aluguel de barcos e equipamentos de pesca e de mergulho. Mas, para os que querem realmente sentir a natureza bem mais próxima, a dica é escolher uma praia deserta como a Enseada do Bananal e ter a comodidade de ter todas as refeições e passeios inclusos.

Descoberta pelo navegador André Gonçalves, em 1502, foi durante muito tempo visitada pelas piratarias francesa, inglesa e holandesa, em suas rotas para a Bacia do Prata. Na praia de Freguesia de Santana está a primeira igreja da ilha e o famoso cemitério de piratas. Lendas? Talvez. Mas faz parte do mistério desse conhecido santuário na região.

 
Atrações

Praia de Lopes Mendes
Localizada ao sudoeste da península oriental da Ilha Grande, em área de vegetação densa, com coqueiros e amendoeiras e com 3 km de extensão. Suas águas são verdes, transparentes e mornas, ótimas para prática de surfe, com suas areias finas e claras. É considerada a sétima praia mais bonita do Brasil. O acesso é pela praia de Palmas. São 45 minutos de caminhada que valem a pena, já que o visual é inacreditável. Essa praia faz parte das que ficam do lado do oceano, então possui ondas e encontra-se inclusive surfistas.

Saco do Céu
De margens alagadiças, com vegetação típica de manguezais, sobressaem-se as altas encostas de seu entorno, recobertas por densa vegetação. Suas águas são verdes, transparentes, mornas e tranqüilas, com profundidade média de 6 metros.

Lagoa Azul
Na verdade não é uma lagoa, mas sim um arquipélago, propício para a prática de mergulho, com suas águas claras e azuis. Os peixes são abundantes e divertem os turistas que chegam em escunas para nadar tranqüilamente por entre as pedras.

Jurubaíba
Essa praia localizada na Ilha da Gipóia, a 50 minutos de barco da Enseada do Bananal, bem próxima da Ilha Grande, tem acesso pela praia de Flechas. Suas areias brancas e águas calmas são ótimas para o banho. Pode-se imaginar estar no paraíso, porém o enorme número de lanchas a transformam em point de ricos vindos de resorts de Angra dos Reis e de ilhas particulares.

Ilhas Botinas
Símbolo da Ilha Grande, essas duas pequenas ilhas são ótimas para o mergulho, mas não é possível descer para tomar sol. Somente nadar e aproveitar suas águas esverdeadas e a enorme quantidade de peixes existente no local.

Ilha de Cataguases
Essa ilhota, também localizada a 50 minutos da Ilha Grande, é tão pequena que é possível caminhar por toda a sua extensão em apenas 30 minutos. Em um dos lados está a praia e do outro, as pedras que servem de abrigo para multicoloridos cardumes de peixes. Suas diversas tonalidades de água a tornam um dos locais mais bonitos para visitação. Boa para quem quer tomar sol e ótima para quem quer mergulhar.

Gruta do Acaiá
Trata-se de uma fenda nas pedras que é tomada por uma pequena quantidade de águas, formando uma pequena lagoa de águas salgadas e azuis. Um espetáculo que a natureza oferece que se tem em poucos lugares do Brasil.

 
 Arquivo - Turismo Brasil
Arquivo NippoBrasil - Edição 252
• Socorro oferece diversão sem parar aos turistas
Arquivo NippoBrasil - Edição 251
• Serra Negra: saúde e diversão para toda a família
Arquivo NippoBrasil - Edição 250
• Brotas: aventura, natureza e descanso
Arquivo NippoBrasil - Edição 249
• Caldas Novas é quente
Arquivo NippoBrasil - Edição 248
• Foz do Iguaçu: natureza, tecnologia e história
Arquivo NippoBrasil - Edição 246
• Pantanal
Arquivo NippoBrasil - Edição 245
• Salvador
Arquivo NippoBrasil - Edição 241
• Camboriú
Arquivo NippoBrasil - Edição 238
• Adrenalina total!!!
Arquivo NippoBrasil - Edição 233
• Floripa ou Ilha da Magia, como também é conhecida a capital catarinense
Arquivo NippoBrasil - Edição 231
• Conheça São Paulo de Metrô
Arquivo NippoBrasil - Edição 225
• Belém: capital da fé
Arquivo NippoBrasil - Edição 224
• Litoral norte
Arquivo NippoBrasil - Edição 223
• Região dos Lagos
Arquivo NippoBrasil - Edição 221
• Paraty: diversão para toda família
Arquivo NippoBrasil - Edição 219
• Circuito Histórico de Minas Gerais
Arquivo NippoBrasil - Edição 218
• Atibaia
Arquivo NippoBrasil - Edição 217
• Foz do Iguaçu: Beleza dividida
Arquivo NippoBrasil - Edição 215
• Divirta-se nos arredores de São Paulo
Arquivo NippoBrasil - Edição 212
• Um passeio nas alturas da Serra da Mantiqueira
Arquivo NippoBrasil - Edição 210
• Onsens: Estâncias termais que garantem relaxamento e diversão
Arquivo NippoBrasil - Edição 209
• Ilha Grande
Arquivo NippoBrasil - Edição 207
• Poços de Caldas: O santuário da paz
Arquivo NippoBrasil - Edição 206
• Circuito das águas mineiro
Arquivo NippoBrasil - Edição 204
• Redescobrindo o Litoral Sul de SP
Arquivo NippoBrasil - Edição 203
• Serras Gaúchas
Arquivo NippoBrasil - Edição 201
• Socorro abre a porteira para o turismo
Arquivo NippoBrasil - Edição 200
• Circuito das águas
Arquivo NippoBrasil - Edição 198
• Santos: Muito além do Jardim
Arquivo NippoBrasil - Edição 192
• Maranhão, o segredo do Brasil
Arquivo NippoBrasil - Edição 190
• Histórias do Grande Sertão Veredas em Minas Gerais
Arquivo NippoBrasil - Edição 188
• Turismo ecológico no Rio Grande do Norte
Arquivo NippoBrasil - Edição 184
• Península de Maraú: uma delícia baiana
Arquivo NippoBrasil - Edição 180
• Pirenópolis, um pedaço do Cerrado Brasileiro

A empresa responsável pela publicação da mídia eletrônica www.nippobrasil.com.br não é detentora de nenhuma agência de turismo e/ou de contratação de decasségui, escolas de línguas/informática, fábricas ou produtos diversos com nomes similares e/ou de outros segmentos.

O conteúdo dos anúncios é de responsabilidade exclusiva do anunciante. Antes de fechar qualquer negócio ou compra, verifique antes a sua idoneidade. Veja algumas dicas aqui.

© Copyright 1992 - 2019 - NippoBrasil - Todos os direitos reservados

57 usuários online