Portal NippoBrasil - OnLine - 17 anos
Quarta-feira, 21 de agosto de 2019 - 23h41
  Empregos no Japão

  Busca
 

SEÇÕES
Comunidade
Opinião
Circuito
Notícias
Agenda
Dekassegui
Entrevistas
Especial
-
VARIEDADES
Aula de Japonês
Automóveis
Artesanato
Beleza
Bichos
Budô
Comidas do Japão
Cultura-Tradicional
Culinária
Haicai
História do Japão
Horóscopo
Lendas do Japão
Mangá
Pesca
Saúde
Turismo-Brasil
Turismo-Japão
-
ESPORTES
Copa 2014
-
ESPECIAIS
Imigração
Tratado Amizade
Bomba Hiroshima
Japan House
Festival do Japão
-
COLUNAS
Conversando RH
Mensagens
Shinyashiki
-
CLASSIFICADOS
Econômico
Empregos BR
Guia Profissionais
Imóveis
Oportunidades
Ponto de Encontro
-
INSTITUCIONAL
Redação
Quem somos
-
Arquivo NippoBrasil - Edição 197 - 26 de fevereiro a 4 de março de 2003
Tohoku
Em Tochigi, Fukushima, Miyagi e Yamagata , no calor da primavera, um encontro histórico, natural. Uma rota através do cenário esplendoroso no sul de Tohoku.

(Texto e fotos: Arquivo NippoBrasil)

O nemurineko e a cerâmica talhada
Você já deve ter ouvido falar nos três macacos: “Não ouça, não veja, não fale”. Mas e quanto ao nemurineko? Os três macacos e da mesma forma o famoso gato são encontrados no santuário Toshogu, um patrimônio mundial da UNESCO, localizado em Nikko. Eles formam parte da beleza expressiva talhada nas entradas de lugares históricos. Alguns chamam Nikko Toshougu de vistoso; outros, um projeto grandioso; mas ninguém deixa o local sem ficar inspirado pela beleza e pela arte minuciosa de seus monumentos.

Há apenas duas horas de Tóquio, em densas florestas, o santuário Toshogu foi construído como o assustador mausoléu de Tokugawa Ieyasu, o primeiro shogun da era Edo, que vai de1603 a1867, e hoje é um dos principais pontos turísticos do Japão. Além do maravilhoso saguão e do santuário, há um templo e um lindo jardim com um lago próximo a uma casa de chá e um museu.

Você está interessado em cerâmica? Em Tochigi você também encontrará Mashiko. Volte ao último e famoso forno Shoji Hamada, que agora é uma inspiração ao cuidado e beleza- pelo complexo museu, por mais lojas na cidade de Mashiko que é especializado em cerâmica.

 

Samurai e tesouros

Quando os ventos do norte sopram e antecipam o encanto das luzes das fronteiras do norte do Japão, as pessoas que passeiam no Parque Nacional de Bandai-Asahi deparam-se com o encantador lago Inawashiro. Mas o centro-cultural de Fukushima é o antigo templo de Aizu-Wakamatsu. Nessa atmosfera de cidade provincial, lojas antigas, destilarias, fabricantes de misô e shoyu e lojas com objetos feitos de bambu são anunciados em preto e branco nos noren (cortinas curtas que pendem sobre a entrada dos restaurantes e outros estabelecimentos, que funcionam como cartazes da casa comercial e contém o nome ou o tipo de produto ou serviço ali oferecido).

A cidade possui uma famosa história: é sobre os “Tigres Brancos”, uma trágica história de rapazes samurais de 19 anos que se suicidaram, em 1868, quando, por engano, pensaram que o templo de seu Senhor tinha sido destruído. Em Aizu-Wakamatsu, veja a reconstrução do Templo Tsuruga, assim como em Iimoriyama, o local da morte dos “Tigres”.

O culto aos guerreiros é manifestado em Aizu de forma fascinante, e em vários locais podem ser vistos o modo de vida dos samurais, incluindo o Buke-Yashiki, uma réplica de sua residência e onde se encontra ainda um moinho de arroz.

Há ainda Oyakuen, “o jardim das plantas medicinais”, onde se pode passear tomando chá em um campo de ervas chinesas.

Freqüentemente, as pessoas que fazem uma viagem a Aizu vão para as redondezas de Kitakata para observar algumas construções arquitetônicas que não pegam fogo. É por esta razão que a cidade é conhecida, atraindo milhares de turistas.


O legado de um líder militar e o local onde “monstros de neve” crescem

Seguindo a estrada ao norte para Yonezawa, outra cidade com uma história romântica, naquele tempo ligado a um dos maiores guerreiros do Japão em 1500, Uesugi Kenshin, que tinha um vasto território ao longo da costa do Mar do Japão. Porém, quando seus descendentes foram derrotados, eles se encontraram na pobreza de Yonezawa. Mais tarde, o inovador e altruísta décimo Senhor de Yonezawa, Uesugi Yozan, reergueu Yonezawa através de colheitas de açafroa, do desenvolvimento da seda, do mercado têxtil e da cerâmica. Ele fez as famílias de samurai trabalharem e tornou-se um exemplo de paciência e dedicação.

A herança de família de Uesugi pode ser vista em vários locais de Uesugi Kinenkan - onde também servem comidas tradicionais dignas do período Meiji - e no Uesugi Jinja Keisho-den, onde uma famosa tela de Kano Eitoku pode ser apreciada.

O pitoresco Onsen Shirabu nas proximidades de Yonezawa é local de grande satisfação, especialmente depois de um dia próximo a um local onde é possível esquiar. Tente um dos mais belos hotéis com telhados de colmo como o Nishi-ya, Naka-ya ou Higashi-ya.


Para a cidade do castelo, via montanha

Você pode escolher viajar de Yamagata para Tsuruoka, no litoral do Mar do Japão, apreciando um dos mais belos cenários do país. O campo é agradável o ano todo, mas especialmente espetacular no início da primavera, quando a neve do topo das montanhas, os sakuras (flores de cerejeira) e a paisagem ao redor chamam a atenção. No percurso, dê uma voltinha em Asahimura para ver o templo Churenji, que tem um homem sagrado mumificado como um dos objetos de adoração. De Asahimura, você fica perto de três montanhas sagradas de Dewa Sanzan, onde os misteriosos ascéticos do monte Yamabushi praticam uma “mistura” de budismo, xintoísmo e magia. Tente escalar uma das montanhas sagradas, o Monte Haguro, fazendo o percurso de dois quilômetros.

Uma vez na costa em Tsuruoka, o museu Chido presta homenagem à rica herança da prática da agricultura tradicional nessa área, com uma grande coleção de instrumentos de pesca, agricultura e de artesanato. Um exemplo perfeito, mas extinto é o kabuto (chapéu).

Promova a costa, uma vez rico porto comercial de Sakata, que possui antigos depósitos de arroz (as construções e ruas aparecem nas famosas cenas do drama Oshin). Tente levantar um dos recipientes de arroz da era Edo. Fora da cidade, um maravilhoso museu presta homenagem ao falecido fotógrafo Domon Ken, que surpreende com fotos de um Japão que não mais existe.


Do Oriente para a grande cidade

Da cidade de Yamagata você se depara com uma dúvida: ir a oeste, ao litoral do Mar do Japão, ou a leste, ao Pacífico.

Indo a leste, você encontrará o Sendai, a maior cidade de Tohoku, uma metrópole agitada e moderna, construída das marcas da Segunda Guerra Mundial. Este centro comercial, certa vez fortaleza do líder Date Masamune, está orgulhosa de sua cultura tradicional e de seus produtos como as belas e fortes caixas de madeira zelkova com seus detalhes em metal conhecidos pelo Japão.

Sendai é rodeado por belas paisagens campestres que ficam escondidas pela neve no inverno, mas surgem em maio com todo o frescor da estação das flores. A primavera em Aiku e Sakunami apresenta-se nas belas montanhas e vales.

Finalmente, nenhuma recomendação de Sendai fica completa se não citarmos Matsushima, um litoral lendário que a literatura antiga enaltece como um dos três lugares mais pitorescos no Japão.

 Arquivo - Turismo Japão
ARQUIVO - EDIÇÃO 254
• Templo Horyuji
ARQUIVO - EDIÇÃO 247
• Niigata
ARQUIVO - EDIÇÃO 244
• Monte Fuji
ARQUIVO - EDIÇÃO 242
• Okinawa
ARQUIVO - EDIÇÃO 240
• Hokuriku
ARQUIVO - EDIÇÃO 236
• Nikko: a cidade dos santuários
ARQUIVO - EDIÇÃO 232
• Kamakura
ARQUIVO - EDIÇÃO 229
• Yamanashi
ARQUIVO - EDIÇÃO 227
• Okayama
ARQUIVO - EDIÇÃO 222
• Hakone
ARQUIVO - EDIÇÃO 220
• Osaka
ARQUIVO - EDIÇÃO 216
• Iwate
ARQUIVO - EDIÇÃO 214
• Ilha de Sado
ARQUIVO - EDIÇÃO 211
• Hokkaido - Tudo começou em Naka Furano
ARQUIVO - EDIÇÃO 208
• Kansai - Redescobrindo as belezas da região
ARQUIVO - EDIÇÃO 205
• Soka
ARQUIVO - EDIÇÃO 202
• Hirakata
ARQUIVO - EDIÇÃO 199
• Niigata
ARQUIVO - EDIÇÃO 197
• Tohoku
ARQUIVO - EDIÇÃO 195
• Tóquio e arredores: belezas que encantam
ARQUIVO - EDIÇÃO 193
• Chugoku-Shigoku: O coração do Japão
ARQUIVO - EDIÇÃO 191
• Okinawa: Uma região de paraísos subtropicais
ARQUIVO - EDIÇÃO 189
• Nagasaki - O berço cristão japonês
ARQUIVO - EDIÇÃO 187
• Shimabara
ARQUIVO - EDIÇÃO 185
• Tottori: O Saara japonês
ARQUIVO - EDIÇÃO 183
• Matsue - A herança intacta dos samurais
ARQUIVO - EDIÇÃO 181
• Chiba conserva folclore cultural da região
ARQUIVO - EDIÇÃO 179
• Okutama: Refrescando-se nas montanhas
ARQUIVO - EDIÇÃO 177
• Mito: A cidade de um dos mais belos jardins japoneses
ARQUIVO - EDIÇÃO 175
• Izu - O paraíso das águas
ARQUIVO - EDIÇÃO 173
• Kyoto: Cenário de três mil templos
ARQUIVO - EDIÇÃO 171
• Chindon-ya
ARQUIVO - EDIÇÃO 169
• Toyama no Kusuri
ARQUIVO - EDIÇÃO 167
• Sensooji o templo do Carnaval
ARQUIVO - EDIÇÃO 165
• Odaiba: a face futurista de Tóquio
ARQUIVO - EDIÇÃO 163
• Todaiji: o templo do grande Buda de Nara
ARQUIVO - EDIÇÃO 161
• Ryuhyoo: O gelo navegante de Hokkaido
ARQUIVO - EDIÇÃO 159
• Hokkaido, o inverno mais gelado do Japão
ARQUIVO - EDIÇÃO 134
• Yamanashi:
A Terra dos Lagos
ARQUIVO - EDIÇÃO 130
• Okayama
ARQUIVO - EDIÇÃO 128
• Osaka
ARQUIVO - EDIÇÃO 126
• Okinawa: Ryukyu, Soberano dos Mares do Sul
ARQUIVO - EDIÇÃO 124
• Kamakura
ARQUIVO - EDIÇÃO 122
• Monte Fuji e os Cinco Lagos

A empresa responsável pela publicação da mídia eletrônica www.nippobrasil.com.br não é detentora de nenhuma agência de turismo e/ou de contratação de decasségui, escolas de línguas/informática, fábricas ou produtos diversos com nomes similares e/ou de outros segmentos.

O conteúdo dos anúncios é de responsabilidade exclusiva do anunciante. Antes de fechar qualquer negócio ou compra, verifique antes a sua idoneidade. Veja algumas dicas aqui.

© Copyright 1992 - 2019 - NippoBrasil - Todos os direitos reservados

195 usuários online