PORTAL NIPPOBRASIL ONLINE - 19 ANOS
-
Fale conosco: adm@nippo.com.br   
Sexta-feira, 28 de abril de 2017 - 9h13
DESTAQUES:
  Empregos no Japão

  Busca
 
  Seções NippoBrasil
   Comunidade
   Opinião
   Circuito
   Notícias
   Agenda
   Dekassegui
   Entrevistas
   Especial
-
  Variedades
   Aula de Japonês
   Automóveis
   Artesanato
   Beleza
   Bichos
   Budô
   Cultura-Tradicional
   Culinária
   Haicai
   História do Japão
   Horóscopo
   Lendas do Japão
   Mangá
   Pesca
   Saúde
   Turismo-Brasil
   Turismo-Japão
-
  Esportes
   Copa do Mundo 2014
   Copa das
 Confederações 2013
-
  Especiais
   Imigração Japonesa
   120 anos de Amizade  Japão-Brasil
   Bomba de Hiroshima
   Festival do Japão 2016
-
 Colunas
   Conversando de RH
   Mensagens
     Roberto Shinyashiki
-
 Veja mais  Classificados
   Econômico
   Empregos no Brasil
   Guia Profissionais
   Imóveis
   Oportunidades
   Ponto de Encontro
-
  Interatividade
   Fale com a Redação
-
  Institucional
   Quem somos


Caderno Pesca

Alto-mar: uma pescaria fascinante
Aventura nas imediações da Plataforma de Merluza, em Santos, resultou em atuns, cavalas e outros peixes

Paisagem: pôr-do-sol da Plataforma de Merluza

(Texto: Ilton Toshio Nomura)

Quando imaginamos uma pescaria em alto-mar, logo pensamos em enjôo, mal-estar, ondas balançando a embarcação e prováveis complicações estomacais.

Mas nem sempre é assim. A predisposição para esses sintomas, somada à falta de cuidado com o dia que antecede a viagem, pode desencadear uma complicação numa pescaria, porém alguns cuidados podem ser tomados para evitar esse contratempo.

Inicialmente, uma noite anterior bem dormida, com uma refeição bem leve à base de frutas, verduras e alimentos de fácil digestão ajudam a manter o estômago leve e menos suscetível a desarranjos. Frituras, gordura, carnes gordas, temperos fortes e bebidas alcoólicas tendem a provocar distúrbios estomacais e podem causar problemas na pescaria, por isso, evite-os.

O cheiro do óleo diesel associado ao odor de iscas naturais como sardinhas e lulas também tendem a colaborar para o mal-estar. Se você estiver mareado, respire fundo em local bem arejado e procure olhar para pontos fixos no horizonte, não se concentrando na parte interna do barco.

Tomando todos os cuidados necessários para realizar essa pescaria, para não perdermos a viagem, embarcamos numa aventura rumo às imediações da Plataforma de Merluza, em Santos – estrutura que atrai muitos peixes grandes, cravada a cerca de 100 milhas da costa paulista. Isso significa quase cinco horas a bordo de uma moderna lancha equipada especialmente para esse tipo de aventura.

Técnicas

Fomos em cinco pescadores, Pedro Abate, Sérgio Miled, Adalberto Branco, Pedro Simomoto e eu. Fizemos três tipos de pescaria – trolling ou corrico, pincho ou arremesso de iscas artificiais e jigging – pesca vertical com jumping jigs.

Na pesca de corrico, utilizamos varas pesadas, de 60 a 80 libras, equipadas com carretilhas grandes para cerca de 300 metros de linha multifilamento número 5, e iscas de barbala longa da Rapala e Storm. Essa pesca visa à captura de grandes atuns, albacoras, cavalas, dourados e até peixes de bico.

Na pesca de pincho, o objetivo era a captura de atuns, bonitos e dourados, e as iscas utilizadas foram as de superfície e meia-água. O equipamento era composto de vara de 25 ou 30 libras, 7 pés de comprimento e carretilha para 150 metros de linha multifilamento número 4.

Na pesca de jigging, a idéia era capturar grandes olhetes, olhos-de-boi, atuns, namorados, chernes e outros peixes de fundo. A vara era para peso de até 150 e 250 gramas e molinetes tamanho 6 mil e 8 mil.

 
Hora de pescar
1- Namorado: Sérgio segura um de seus troféus
2- Sérgio e a cavala: peixe tem dentes muito pontiagos e afiados
3- Ilton e o dourado: comemoração

Começamos o dia corricando nas proximidades da plataforma. Logo embarcamos duas cavalas e tivemos ação de mais uma. Fizemos outra passada e mais uma cavala. Foi assim durante cerca de duas horas, nas quais fisgamos cerca de dez peixes.

A cavala é um peixe que tem a boca inteira forrada de dentes pontiagudos e afiados e deve se ter muito cuidado ao manuseá-la. Seu peso chega a mais de 60 quilos, sendo mais comuns exemplares na faixa de 10 a 20 quilos de peso.

No entardecer, ficamos à deriva, utilizando iscas de superfície, meia-água e “jigando” para ver o que acontecia. Um cardume de atuns não deu trela para nós e passou a avançar sobre os jumping jigs de 80 e 100 gramas da NS, e logo fizemos a festa. Porém, eram peixes de 2 a 4 quilos, mas a diversão estava garantida, pois era um atum a cada dois ou três pinchos.

Os grandes olhetes, pitangolas e olhos-de-boi não compareceram à festa e, quando vinham, estouravam as linhas nas estruturas próximas à plataforma de petróleo. Um grande dourado ainda foi capturado com uma isca de superfície, a Pampo da KV, muito boa para esse tipo de pescaria. Esse dourado foi muito comemorado por mim e pelo Sergião, que me ajudou a localizar o peixe na hora do arremesso.

Ficamos a noite inteira pescando, quando de repente o tempo virou e uma inversão térmica chegou, fazendo-nos bater em retirada para a costa. Foram quase oito horas de navegação na volta, com o mar revolto e bravo.

No final, o balanço da pescaria: muitos atuns, algumas cavalas, alguns dourados, um pequeno cherne e um namorado.


Serviço: Via Costeira Pesca
T el.: (11) 5012-5477 - Site www.tucuna.com.br

* Ilton Toshio Nomura é pescador esportivo, atua no ramo da pesca há 11 anos e dá assessoria técnica para pescadores iniciantes. E-mail: ilton@tucuna.com.br

 Fotos dos Leitores


Vejas as fotos dos nossos pescadores
 Arquivo - Pesca
De encontro aos peixes gigantes...
Pesca e stress
Sinta a esportividade do Tucunaré em Panorama
Numa pescaria, o que vale é a AMIZADE...
Marlin-azul tem a primeira marcação eletrônica do Brasil
Conheça os peixes Apapá e o Pampo
Tucunaré, problema ou solução?
Dicas de Pescador
História de pescador
Mulheres na pesca - Sorte ou azar?
As estrelas do inverno
Mulheres nos pesque-pagues
Tambacus, brigadores indiscutíveis
Pescarias nos pesque-pague
Em busca dos tucunarés gigantes
Alto-mar: uma pescaria fascinante
Confira alguns nós mais utilizados nas pescarias
Embarcar numa excursão de pesca vale a pena?
Peixes de água doce
Cuidado com os peixes venenosos
Serviços diferenciais unem hotéis, pousadas e boas pescarias
Lições de pesca: um hobby que pode ser muito interessante
 Dicas
Dicas para pescaria
Dicas de pescador
Tralhas para pescar cabeçudas
Pescarias de inverno
Como fisgar Tucunarés com iscas artificiais
Dicas de Pescador
Equipamentos
Rabicho ou chicote
Molinetes
Em Serra da Mesa, grandes tucunarés
Bóias: Conheça alguns modelos principais e suas características
Linhas de pesca
Iscas naturais para uma boa pescaria
Iscas de fundo e metálicas
Iscas artificiais: pesca mais dinâmica
Como escolher a melhor vara de pesca?
Anzol: você sabe exatamente
como usá-lo?
A pesca de arremesso em praia
Saiba como manusear carretilhas
Seis dicas básicas para manter seu equipamento em ordem
Carretilhas x Molinetes
 
Mande a foto de sua pescaria. Logo teremos uma nova seção com as fotos de todos nossos pescadores.
E-mail: pesca@nippo.com.br

© Copyright 1992 - 2016 - NippoBrasil - Todos os direitos reservados - www.nippo.com.br

O conteúdo dos anúncios é de responsabilidade exclusiva do anunciante.
Antes de fechar qualquer negócio ou compra, verifique antes a sua idoneidade. Veja algumas dicas aqui.

Sobre o Portal NippoBrasil | Fale com o Nippo