PORTAL NIPPOBRASIL ONLINE - 19 ANOS
-
Fale conosco: adm@nippo.com.br   
Terça-feira, 20 de novembro de 2018 - 3h22
DESTAQUES:
  Empregos no Japão

  Busca
 
  Seções NippoBrasil
   Comunidade
   Opinião
   Circuito
   Notícias
   Agenda
   Dekassegui
   Entrevistas
   Especial
-
  Variedades
   Aula de Japonês
   Automóveis
   Artesanato
   Beleza
   Bichos
   Budô
   Comidas do Japão
   Cultura-Tradicional
   Culinária
   Haicai
   História do Japão
   Horóscopo
   Lendas do Japão
   Mangá
   Pesca
   Saúde
   Turismo-Brasil
   Turismo-Japão
-
  Esportes
   Copa do Mundo 2014
   Copa das
 Confederações 2013
-
  Especiais
   Imigração Japonesa
   120 anos de Amizade  Japão-Brasil
   Bomba de Hiroshima
   Japan House
   Festival do Japão 2018
-
 Colunas
   Conversando de RH
   Mensagens
     Roberto Shinyashiki
-
 Veja mais  Classificados
   Econômico
   Empregos no Brasil
   Guia Profissionais
   Imóveis
   Oportunidades
   Ponto de Encontro
-
  Interatividade
   Fale com a Redação
-
  Institucional
   Quem somos


Caderno Bichos

Cachorro Bem-Educado
Como fazer para que o animal compreenda os limites da
casa e “respeite” as regras do lar?

(Fotos: Divulgação)

Muitas pessoas gostam de animais, porém têm medo de levá-los para casa com receio de que eles estraguem tudo por onde passarem. Os inconvenientes de se ter em casa um cãozinho podem ser inúmeros, se não forem levados em consideração os cuidados de um processo de aprendizado. Isso mesmo, quando se adquire um filhote, o ideal é, gradativa e pacientemente, ensiná-lo o que é certo e o que não é, para fixar na mente do animal uma rotina correta de hábitos que vão desde a higiene ao comportamento do bichinho.

De acordo com o veterinário especializado em cães, Dalton Alexandre Ishikawa, o processo educativo inicia-se desde o nascimento, no caso de animais domésticos. “O que acontece é que, muitas vezes, as pessoas têm dó do animal. Então, o filhote, que, por exemplo, estava acostumado a viver em um espaço de 3 ou 4 m2, de uma hora para outra se vê completamente solto na casa ou no apartamento. Isso faz com que ele perca a noção do espaço”, explica. Segundo o veterinário, o animal precisa ter um “porto” dentro do ambiente caseiro, um lugar que lhe ofereça segurança e proteção. “Se o dono interagir com o animal apenas na cozinha, ou na área de serviço, por exemplo, ele vai ter aquele lugar como um porto seguro e vai se adaptar naquele espaço”, ensina Ishikawa.

“Educar” o cão é uma tarefa fácil, difícil é conciliá-la com a família, principalmente com aquelas que possuem crianças pequenas. A falta de organização na convivência com o animal não o ajuda a estabelecer uma rotina diária de hábitos tanto alimentares quanto higiênicos. “Muitas vezes deixam o cachorro solto pela casa quando ele ainda não memorizou qual espaço é seu e qual não é. Portanto, em algum momento ele pode estar, por exemplo, do outro lado da casa e sentir vontade de urinar. Por não se lembrar como voltar rapidamente, ele vai urinar exatamente onde está, seja no quarto, seja na sala”, diz o veterinário.

Dicas para facilitar o aprendizado

Demonstre claramente que você é o líder da “família-matilha”.

• O processo educativo inicia-se desde a chegada ao novo lar.

• Todos os membros da “família-matilha” devem apresentar a mesma conduta.

• Utilize o bom senso durante todo o processo educativo.

• Adapte-se ao modo de vida dele.

• Compreenda o significado de seus comportamentos.

• Ensine-o quando ele se demonstrar receptivo.

• Motive-o ao máximo durante o aprendizado.

• Recompense-o sempre que ele apresentar um comportamento desejado.

• Repreenda-o sempre que ele apresentar um comportamento inadequado.

Fonte: Dr. Dalton Ishikawa

Educação X Punição

Quando estiver bem claro para o filhote qual é o seu espaço, gradativamente, alguns lugares da casa podem ser liberados. “É preciso paciência e dedicação por parte do dono. Quanto mais o filhote puder ser acompanhado nesse período, melhor será”, pondera Ishikawa.

Entretanto, o uso de métodos punitivos, como bater ou esfregar o focinho do animal na urina ou nas fezes cada vez que ele fizer suas necessidades em lugar inadequado, é extremamente desaconselhável. Essa atitude traumatiza o animal, em vez de ensiná-lo. “O ideal é o dono vigiar o filhote discretamente, para ver se ele está fazendo tudo certinho. Quando isso acontecer, o animal deve ser agradado e elogiado calorosamente logo após o ato. A urina e as fezes do cãozinho não devem ser limpos na p r e s e n ç a dele, nem é recomendável que o dono ‘distribua’ banheiros pela casa, com o objetivo de não sujar nada. Isso vai apenas confundi- lo”, instrui o veterinário.

“Se, depois de liberada uma área maior para o animal, ele sofrer uma ‘recaída’, ou seja, voltar a errar o lugar da eliminação de necessidades, o dono deve retomar os cuidados iniciais, delimitando novamente um espaço menor para o filhote”, previne Ishikawa.

É importante ressaltar, no entanto, que o comportamento agressivo por parte do dono, com o uso de punições físicas ao filhote, pode ter conseqüências severas. “O animal, punido pode comer as próprias fezes para ‘esconder a prova do crime’ e, assim, não apanhar do dono, por exemplo. Esse hábito é nocivo porque, uma vez adquirido, é difícil de curar”, destaca o veterinário.


Serviços: Dr. Dalton Ishikawa
www.pediatriacanina.com.br
 Pets do Leitor
 Arquivo: Pets
• Dia Mundial do Gato: veja como cuidar dos bichanos
• Saiba tudo sobre as vacinas
• Cuidados: Top 5 de verão
• Brincadeira que faz bem
• Esquilo da Mongólia
• Dia de banho!
• Atendimento de emergência
• Na hora da compra
• O melhor hotel para seu amigo
• Mais do que um bom amigo
• Adotar é tudo de bom!
• Alimentação para Aves: Balanceada e variada
• Independentes e bem nutridos
• Cuide bem da refeição do seu cachorro
• Evite as doenças de verão
• Câncer: diagnósticos e tratamento
• Tá nervoso? Vai brincar!
• Atenção com as unhas!
• Medicamento na medida certa
• Jabutis são animais tímidos e dóceis
• Um olhar esbranquiçado
• Calopsitas: Dócil e divertida
• Ferrets: Amistosos e brincalhões
• Animais idosos
• Diabetes?
• “Castrei, e agora?”
• Vermífugo: um importante aliado
• Iguana: Exótica e exigente
• Doenças do homem em animais de estimação
• Terapia comportamental
• Um pássaro do barulho
• “Cadê meu filhotinho?”
• Programa de adoção
• Florais para eles também!
• Um problema sazonal
• Top 5 de escovação
• Filhotes, filhotes, filhotes!
• Um coelho em sua vida
• “Que coceirinha...”
• Doença ou personalidade?
• Um peixe bom de briga
• Anticoncepcional: Problema ou solução?
• Meu pintinho amarelinho
• Cachorro Bem-Educado
• Farmácia Pet
• Adorável roedor
• Um amor de bicho
• Pet moderno

© Copyright 1992 - 2016 - NippoBrasil - Todos os direitos reservados - www.nippo.com.br

O conteúdo dos anúncios é de responsabilidade exclusiva do anunciante.
Antes de fechar qualquer negócio ou compra, verifique antes a sua idoneidade. Veja algumas dicas aqui.

Sobre o Portal NippoBrasil | Fale com o Nippo