PORTAL NIPPOBRASIL ONLINE - 19 ANOS
-
Fale conosco: adm@nippo.com.br   
Terça-feira, 20 de novembro de 2018 - 3h21
DESTAQUES:
  Empregos no Japão

  Busca
 
  Seções NippoBrasil
   Comunidade
   Opinião
   Circuito
   Notícias
   Agenda
   Dekassegui
   Entrevistas
   Especial
-
  Variedades
   Aula de Japonês
   Automóveis
   Artesanato
   Beleza
   Bichos
   Budô
   Comidas do Japão
   Cultura-Tradicional
   Culinária
   Haicai
   História do Japão
   Horóscopo
   Lendas do Japão
   Mangá
   Pesca
   Saúde
   Turismo-Brasil
   Turismo-Japão
-
  Esportes
   Copa do Mundo 2014
   Copa das
 Confederações 2013
-
  Especiais
   Imigração Japonesa
   120 anos de Amizade  Japão-Brasil
   Bomba de Hiroshima
   Japan House
   Festival do Japão 2018
-
 Colunas
   Conversando de RH
   Mensagens
     Roberto Shinyashiki
-
 Veja mais  Classificados
   Econômico
   Empregos no Brasil
   Guia Profissionais
   Imóveis
   Oportunidades
   Ponto de Encontro
-
  Interatividade
   Fale com a Redação
-
  Institucional
   Quem somos


Caderno Bichos

Tá nervoso? Vai brincar!

Exercícios físicos e brincadeiras ajudam no combate ao estresse dos animais
 

Para combater o estresse, é necessário evitar mudanças na rotina

(Foto: Divulgação)

Pode parecer estranho, mas o estresse, considerado a doença do século, é um mal que também atinge os bichos. Se o seu animalzinho tem apresentado um comportamento estranho, como irritabilidade, latidos compulsivos ou até mesmo automutilação, fique atento: ele pode estar estressado.

Normalmente, o estresse em pets ocorre quando eles são acometidos por situações que desequilibram seu bem-estar. “Existem muitos fatores que podem desencadear o estresse em animais. Os mais comuns são confinamento prolongado, introdução de outros animais no ambiente, mudança de domicílio, odores estranhos, ausência dos donos por longos períodos de tempo ou mesmo sua morte, barulho excessivo, grandes períodos de jejum, doenças, viagens, entre outras”, afirma a veterinária da Vetnil, Sílvia Duarte. Mudanças de clima, alimentação e o falecimento de outros animais de seu convívio também podem ocasionar o estresse nos bichos.

Sintomas e prevenção

Os sintomas dessa doença vão depender da espécie do animal e do grau de domesticidade. “Normalmente, o animal pára de comer, pode tornar-se agressivo ou deprimido”, explica o especialista do Hospital Veterinário Pet Care, Marcelo Quinzani.

Sinais de estresse podem variar desde as manifestações mais sutis até as mais declaradas. “Cães e gatos, ao se sentirem estressados, tendem a desenvolver distúrbios comportamentais, como por exemplo: tornar-se agressivos, adquirir hábitos destrutivos, como morder ou arranhar móveis, urinar fora do local de costume, ou podem também desenvolver comportamentos compulsivos, como latir ou lamber-se incessantemente. Também é possível que os animais apresentem apatia, perda de apetite, vômitos e diarréias”, observa Sílvia.

A melhor forma de prevenir o estresse em seu bichinho é conhecer suas necessidades biológicas e comportamentais e evitar ao máximo as mudanças bruscas na rotina do animal. “Muitas vezes, avaliamos o comportamento dos animais pela nossa ótica e não entendemos o real motivo de determinados comportamentos que são normais da espécie”, ressalta Marcelo.

Isso significa que, para evitar o estresse, é preciso atenção por parte do dono. “A prevenção do estresse se dá ao melhorar o manejo dos animais, oferecer carinho e atenção, fazer um período de adaptação ao inserir outro animal no ambiente, oferecer conforto, água e alimentação adequadamente, promover a socialização com outros animais, entre outros”, indica Sílvia.

Tratamento

O primeiro passo para o tratamento é identificar o agente causador do estresse. Essa análise deve ser realizada por um médico veterinário, que irá considerar a espécie e as características do animal e recomendar o tratamento mais adequado. Estimular o bicho com atividades divertidas também ajuda no combate ao estresse. “Exercícios físicos, brincadeiras que estimulem o cão ou o gato a gastar energia, estabelecer uma rotina de alimentação e passeios, adestrar o animal com um não firme quando estiver fazendo coisas erradas, etc., fazem parte do tratamento”, informa Sílvia.

 Pets do Leitor
 Arquivo: Pets
• Dia Mundial do Gato: veja como cuidar dos bichanos
• Saiba tudo sobre as vacinas
• Cuidados: Top 5 de verão
• Brincadeira que faz bem
• Esquilo da Mongólia
• Dia de banho!
• Atendimento de emergência
• Na hora da compra
• O melhor hotel para seu amigo
• Mais do que um bom amigo
• Adotar é tudo de bom!
• Alimentação para Aves: Balanceada e variada
• Independentes e bem nutridos
• Cuide bem da refeição do seu cachorro
• Evite as doenças de verão
• Câncer: diagnósticos e tratamento
• Tá nervoso? Vai brincar!
• Atenção com as unhas!
• Medicamento na medida certa
• Jabutis são animais tímidos e dóceis
• Um olhar esbranquiçado
• Calopsitas: Dócil e divertida
• Ferrets: Amistosos e brincalhões
• Animais idosos
• Diabetes?
• “Castrei, e agora?”
• Vermífugo: um importante aliado
• Iguana: Exótica e exigente
• Doenças do homem em animais de estimação
• Terapia comportamental
• Um pássaro do barulho
• “Cadê meu filhotinho?”
• Programa de adoção
• Florais para eles também!
• Um problema sazonal
• Top 5 de escovação
• Filhotes, filhotes, filhotes!
• Um coelho em sua vida
• “Que coceirinha...”
• Doença ou personalidade?
• Um peixe bom de briga
• Anticoncepcional: Problema ou solução?
• Meu pintinho amarelinho
• Cachorro Bem-Educado
• Farmácia Pet
• Adorável roedor
• Um amor de bicho
• Pet moderno

© Copyright 1992 - 2016 - NippoBrasil - Todos os direitos reservados - www.nippo.com.br

O conteúdo dos anúncios é de responsabilidade exclusiva do anunciante.
Antes de fechar qualquer negócio ou compra, verifique antes a sua idoneidade. Veja algumas dicas aqui.

Sobre o Portal NippoBrasil | Fale com o Nippo